Home
Como emagrecer no inverno!
Compulsão,vício por doces!
Emagrecer usando sua imaginação!
Laudo para cirurgia bariátrica
Livro Pense Magro - Judith Beck
Pensemagro
Depoimentos
Orientação on-line !
Pense Magro
Quem Somos
A profissional
História de Sucesso - Rejane Sbrissa
Tabelas
Obesidade
Cirurgia Bariátrica,quando o que se perde é mais que apenas peso.
O que é?
Você sofre de obesidade?
Obesidade Infantil
Obesidade na Adolescencia
Nutrição
Disturbios Alimentares
Você se Conheçe?
Auto Imagem
Fome Fisica x Fome Emocional
Como Emagrecer
Diabetes
Orientação Nutricional
Testes
Adolescentes
Pronto para Manter o Peso?
Sua Auto Imagem
Você se conhece?
Receitas Pense Magro
Fale Conosco
 
Auto Imagem - Que tipo de gordinho (a) você é?

QUE TIPO DE GORDINHO (A) VOCÊ?

Existem 5 tipos básicos de gordinhos e gordinhas.
Cada tipo ganha peso por motivos diferentes, portanto, precisam de tratamentos diferentes.
Veja abaixo em qual tipo você se enquadra e qual o melhor tratamento para o seu caso.

 

1) "Fofinho (a)" desde a infância

Este é o tipo que tem mais dificuldades para perder e manter o peso. Na infância, os tecidos do corpo estão se multiplicando, inclusive as células de gordura. Se você é gordinho (a) desde pequeno (a) , seu corpo já se acostumou com o padrão "aumentado" e acredita que é o ideal. Quando você começa a emagrecer , ele resiste como instinto de sobrevivência. Logo, é preciso determinação redobrada para chegar lá, uma vez que todo alimento ingerido é totalmente absorvido para manter o peso.

Não adianta querer emagrecer a jato. A perda de peso lenta é a ideal para convencer o corpo que você não está em uma guerra, passando fome, e sim, está apenas tentando chegar ao peso certo.

O que fazer para mudar?

Quem é gordinho (a) desde a infância, dificilmente, emagrece e mantêm-se magro (a) apenas com dietas e exercícios. Por só se conhecer gordo (a), inconscientemente a pessoa acha que se ficar magra pode perder a identidade. Para acabar com esse mito, que dificulta o emagrecimento, é aconselhável tratamento psicológico (terapia ou grupos de apoio). Não se esquecendo da dieta, que deve ser lenta para que o corpo se acostume à nova realidade e fique menos resistente.

 

2) Engordou na adolescência

Até os 19 anos as células de gordura continuam se multiplicando e qualquer ganho extra tende a ser difícil de combater pelos mesmos motivos da obesidade infantil. Outro fator que também contribui para o ganho de peso nessa fase são as transformações hormonais, que mexem com o modo de ser e agir. Os adolescentes mais introvertidos tentam esconder as mudanças corporais engordando. Na adolescência a gordura serve, inconscientemente, para esconder as formas de adulto que o corpo ganha. Já que a sexualidade, nesta fase, está em pleno desenvolvimento, os mais tímidos e inseguros podem tentar fugir da situação engordando. Tudo ocorre de maneira inconsciente a fim de "proteger" o adolescente de sua nova condição. Tais processos causam sofrimento e criam um circulo vicioso. O adolescente obeso se sente feio e desprezado pelo sexo oposto. Frustrado e triste ele encontra alívio na comida que o faz engordar mais e mais.

Tratamento adequado

Como esse adolescente foi magro apenas na infância, ele não sabe como é ter um corpo magro de adulto. Por isso, assim como a criança obesa, o acompanhamento psicológico para mudança de auto-imagem é fundamental. As recomendações para uma dieta lenta também vale, porque é preciso driblar a resistência do organismo, que conta com número exagerado de células de gordura.

 

3) O adulto magro que engordou

O mais provável é que essa pessoa tenha passado por um fato marcante que o tenha desequilibrado, fazendo-o comer muito. Pode ter sido uma separação, a perda de um emprego, a morte de um ente querido ou mesmo um casamento frustrado.

Aspectos positivos da vida também podem desencadear o processo de engorda como uma viagem de férias ou festas em família.

Como voltar a ser magro (a)?

Aqui uma dieta equilibrada resolve o problema. A auto-imagem de magro está preservada e o conflito vem justamente do fato de o "cérebro" enxergar a pessoa como magra e o corpo estar gordo. Resolvido o motivo que levou esse adulto a engordar, a tendência é retomar os hábitos antigos, voltando ao peso de sempre.

 

4) Engordou com o casamento

Aqui o motivo do ganho de peso é exclusivamente psicológico. A mudança da vida de solteiro (a) para a de casado (a) gera grande ansiedade que é descontada na comida. As novas responsabilidades como compromissos financeiros, administração do lar e a preocupação em corresponder às expectativas do parceiro são as principais fontes de stress.

Outra coisa que pode ocorrer é de o jovem casal ter menos tempo para dedicar-se à atividade física, uma vez que agora, tem que dividir-se entre os compromissos do casamento e o trabalho. Casais que trabalham fora também tendem a jantar tarde, o que facilita e muito a engorda (o organismo queima menos calorias à noite).

É muito comum também encontrar casais que acomodam-se depois do casamento. Seguros com a condição de estarem casados, relaxam, deixando de lado os cuidados com a beleza do corpo. Inconscientemente, sabem que gordinhos irão chamar menos a atenção do sexo oposto, despertando menos ciúmes no parceiro.

O que fazer?

Saber qual a causa do ganho de peso é meio caminho andado para emagrecer. Ser for apenas maus hábitos alimentares e falta de tempo para a pratica de atividade física, basta organizar a vida de maneira mais saudável. Se o motivo, forem as preocupações com a nova vida, é preciso encarar o fato de maneira objetiva, uma vez que a comida não sabe resolver problemas. A vantagem do casal que foi magro enquanto solteiro é que conseguem voltar à forma apenas com dieta e exercícios.

 

5 ) Gorda após o parto

Existem alguns fatores físicos que levam a mulher a comer em excesso durante a gestação. O primeiro é que ela sente mais fome porque a reprodução celular do bebê, que é muito acelerada, absorve grande parte do açúcar no seu sangue (a fome aparece quando todo o açúcar ingerido em uma refeição já foi queimado). O segundo ponto é a adaptação do corpo da mulher ao bebê, que fazem com que os centros cerebrais produzam estímulos mentais de apetites específicos (a "vontade de comer"). Se a gestante não controlar a alimentação, a fome aumenta e os desejos acabam funcionando como alavancas para o ganho de peso.

A dificuldade em voltar ao peso após o nascimento pode estar relacionada a um processo inconsciente de achar que a boa mãe não deve ser sexy, elegante e bonita, sentindo-se desejada sexualmente.

Como recuperar as formas?

Não é muito difícil, já que a gordinha aqui teve um corpo magro por vários anos de sua vida e possui uma auto-imagem positiva. O importante é avaliar até que ponto os sentimentos inconscientes estão impedindo a perda de peso. Se a dieta e os exercícios não resolverem, a solução é buscar respostas mais profundas através de terapia.

 
14 dicas para ter cabeça de magra!
Casamento engorda?
celulite e auto-estima!
Dicas para não engordar no final de semana o que emagreceu na semana.
Fracasso ,entenda como lidar com ele e reverter em sucesso!
O ciclo da autosabotagem
O risco de emagrecer rápido
Dicas para viajar nas férias e não engordar
25 dicas para não engordar demais na gravidez
A cura da Obesidade através da regressão
Arrumando o Armário
Como manter o Peso
Auto Imagem
Que tipo de gordinho (a) você é?
Porque não consigo emagrecer?
Acabe com o efeito sanfona
Vença a compulsão
Controle a fome noturna
20 dicas para você aumentar sua autoconfiança
 
 
 
 
 
Pense Magro - pensemagro@pensemagro.com.br - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Tudonanet